Fórum DLE


Risco de anómalias fetais
Enviada em 19/05/2004 às 11:25:50 por Marta
Fiz o triplo teste na 16 semana e o uE3 deu 4,30, quando o limite é 3,27.Gostaria de saber qual o grau de risco e quais os exames convenientes para se poder confirmar ou não a existência de alguma anómalia fetal..A translucência da nuca media 1,0 mm...estava normal, e o triplo teste no 1.º trimestre estava normal.
Re:Medicina Fetal
Enviada em 17/06/2004 às 18:12:02 por telma
  se a relação ocorreu no 10 dia do ciclo menstrual, a maior chance é de ser menino ou menina?
doenças genicas
Enviada em 11/08/2004 às 15:39:16 por fê
procuro desesperadamente por inf.sobre doenças genicas!!!!! Caso tenham por favor m mandem. Obrigada
doenças genicas
Enviada em 11/08/2004 às 15:39:24 por fê
procuro desesperadamente por inf.sobre doenças genicas!!!!! Caso tenham por favor m mandem. Obrigada
Re:Medicina Fetal
Enviada em 30/08/2004 às 08:55:28 por marise edith alves borges
Não é uma resposta, mas uma consulta. Gostaria de entender melhor o que é o polidrâmnio acentuado detectado em gestante de 32 semanas, que ficou internada por este e outros motivos de fraqueza. Com 35 semanas a criança nasceu e posteriormente apresentou encefalopatia grave, ao que se alega que foi devido à prematuridade do parto que levou a criança adquirir esta doença. pergunto; É possível este tipo de doença decorrer do polidrâmnio ou de algum medicamento alegado como de induzimento do parto..Ns páginas da Internet não estou localizando melhor o assunto. Grata se puder indicar fonte de estudo.marise
Re:Re:Medicina Fetal
Enviada em 15/02/2006 às 10:57:42 por Virgínia Farias Alves
Olá!estou fazendo pesquisa na internet sobre polidrâmnio e encontrei as mesmas dificuldades que você. Também estou na 32 semana de gestação e no último final de seman fui internada com ameaça de parto prematuro. A única alteração encontrada nos meus exames foi um aumento do volume de líquido amniótico.Me disseram que essa pode ser uma das causas da ameaça de parto prematuro. Ficarei muito grata se você tiver alguma informação sobre o polidrâmnio para me passar, pois estou extremamente tensa, preocupada com o medo do beb~e nascer prematuro e daí advir alguma complicação. Desde já fico imensamente agradecida por sua atenção!Virgínia
Re:Medicina Fetal
Enviada em 30/01/2005 às 11:32:32 por Carla
Tivemos uma filha com Sindrome do Coração Esquerdo Hipoplasico. Somos consaguíneos. Existem exames que possam diagnosticar o problema nos primeiros meses de gestação?
Re:Medicina Fetal
Enviada em 17/07/2005 às 19:00:48 por celia peniche
gostaria de saber sobre a existencia de gravidezde um ovulo sem celula ou seja ovulo cego
Re:Medicina Fetal
Enviada em 04/08/2007 às 13:05:20 por Damiana
ei pessoal...tenho 20 anos minha tn tbem deu 2,4 e a segunda que fiz deu 2,2...minha medica pediu a biopsia vilocorial..embora outrs medicos acham sem necesidade,porque alem da minha idade nao ser de risco...nao tenho casos na familia.estou sem chao...tento tirar isso da cabeça mais a angustia toma conta.queria fazer a biopsia ou a aminioncentese mas meu noivo minha familia acham desnecessarios pelo valor da tn.alem de tudo o exame nao é barato e em M.G onde moro o lugar mais proximoda minha cidade é BH e a unimed nao cobre o exame...li os relatos aqui neste forum e fiquei um puco mais tranquila.Desejo mta sorte pra todas nos e que Deus no abençoe sempre...quem tiver algum comentario sobre o  meu relato eu gostaria de ler..obrigada
Re:Medicina Fetal
Enviada em 04/12/2002 às 13:56:58 por kenia nunes
RELATO DE UMA MULHER SEM VONTADE DE VIVEREsta tristeza toda é o fato de não poder ser mãe.          No ano de 1999, aos  vinte e nove anos, já casada há oito anos, engravidei por vias normais. Ao completar o terceiro mês de gestação fiz ultra-som  morfológico constatando alteração na medida da nuca( transnucência nucal alterada).        Pesquisando mais a fundo, detectamos uma doença chamada Acondrogeneses Tipo 1(raríssima) o que nos levou a interromper a gestação e mandar o feto para que fosse feita uma análise que nos proporcionasse maiores  esclarecimentos.        Eu e meu marido após vários exames, nos foi diagnosticado hipotireodismo e nada mais de anormal. Caso engravidasse novamente teria  75% de chances de não ter o problema novamente.       Em 2001, engravidei novamente por vias normais, porém tive o mesmo problema, interrompendo a gestação ao terceiro mês.      Fui informada de que normalmente  este problema não está relacionado ao sexo, pois a primeira gestação  era um homem e na segunda mulher. Como foi feito da vez anterior, enviei novamente o feto para mais pesquisas. Contastando aqui em BH que só seria possível ter uma gravides normal e saudável através de uma doação de óvulo ou espermatozoide. Coisa que muito nos incomodou, mas a vontade ser mãe era maior.Concordamos em fazer a inseminação em vitro, o que resultou em uma maior decepção. Peço-lhes encarecidamente, que nos ajude a entender mais o que realmente acontece com os meus bebes.        Meu nome é Kenia Nunes e se precisar falar comigo o telefone 031-32820222


Certificações

Controles de Qualidade