Estriol

 

Este marcador bioquímico é utilizado no Teste de Risco Fetal Triplo e no Integrado.

O estriol é um estrogênio sintetizado em grandes quantidades durante a gravidez, a partir da aromatização(aumento seletivo da aromaticidade) placentária de androgênios fetais de origem supra-renal. Sua síntese requer a interação de enzimas da supra-renal e do fígado fetais, além da placenta (Vide Figura abaixo).



O sulfato de deidroepiandrosterona (DHEAS) produzido pelas supra-renais fetais, a partir do LDL-colesterol da circulação fetal, é convertido a 16 alfa-hidroxi- DHEAS no fígado fetal.

A enzima sulfatase placentária converte o 16 alfa-hidroxi-DHEAS em 16 alfa-hidroxi-DHEA livre. Este último produto é metabolizado em estriol na placenta. Portanto, para a síntese deste estrogênio placentário é necessário um feto vivo com função adrenal adequada.

Por muitos anos a dosagem de estriol urinário foi utilizada clinicamente como um marcador de bem-estar fetal no 3º trimestre.

No 2º trimestre, a dosagem do estriol não conjugado (uE3)no soro materno é realizada como parte do teste triplo.

Da mesma forma que a AFP, os níveis de uE3 são mais baixos em gestações de feto portador da T21 e da T18.

As causas mais comuns dos níveis muito baixos de uE3 são a morte fetal e a anencefalia. Mais raramente, níveis muito baixos de uE3 podem ser causados por distúrbios na síntese de esteróides na placenta ou na adrenal fetal (tabela 3). As condições em que a síntese do hormônio adrenocorticotrópico (ACTH) fetal está deficiente ou suprimida por terapia materna com corticosteróides podem resultar em níveis extremamente baixos de uE3.

A deficiência de esteróide-sulfatase placentária, que é a manifestação pré-natal da Ictiose ligada ao cromossomo X, é, depois da morte fetal, a causa mais comum de uE3 extremamente baixo ou indetectável (Schleifer et al., 1995 ).


Tabela 3
Causas de Estriol Não-conjugado Muito Baixo

Aborto espontâneo ou morte fetal.
Anencefalia
Placenta
  • Deficiência de esteróide-sulfatase (Ictiose ligada ao X)
  • Deficiência de aromatase
Causas Fetais
  • Supra-renal
    - Síndrome de Smith-Lemli-Opitz
    - Hipoplasia adrenal congênita ligada ao X.
    - Hiperplasia adrenal congênita distinta da deficiência de 21-hidroxilase
    (hiperplasia adrenal lipóide; deficiência de 17-alfa-hidroxilase);

  • Hipófise
    - Deficiência de síntese de ACTH
    - Síndromes de insensibilidade ao ACTH
Causas Maternas
  • Terapia com corticosteróides



 

Certificações

Controles de Qualidade